sábado, setembro 16, 2006
Mudança de Espaço


O SOL já nos ilumina. Com um jornalismo rigoroso, crónicas interessantes e um formato atraente é um projecto em que acredito. Como tal, o Pê-Í mudou-se para lá mas continuará a funcionar exactamente da mesma forma e com os mesmos objectivos: servir-vos e auxiliar-vos no estudo do Português e do Inglês.

Podes encontrar-me agora em http://www.sol.pt/blogs/alazaro/

O mail continua a ser o mesmo.

 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 9/16/2006 07:12:00 da tarde | Permalink | 0 Mão(s) no Ar
quinta-feira, setembro 14, 2006
HIP HOP
O hip hop é um estilo de música jovem, reivindicativo, com uma mensagem a transmitir e que joga com rima e ritmo. É, por isso mesmo, o instrumento ideal para apresentar a poesia aos jovens.
Já fiz a experiência na sala de aula e os resultados não podiam ter sido melhores. Os jovens identificam-se com os “poemas” que lhe são apresentados e agrada-lhes ver como se conjugam sons formando ritmo. Surpreendem-se ao perceberem que a poesia pode ser cantada como no hip hop e envolvem-se na matéria dada. Melhor que tudo só a coincidência de se dar um autor que, por acaso, até foi mencionado na novela juvenil do dia anterior. Caso para se dizer: nem de propósito!

Se é professor/a, experimente...
Se és jovem... já tinhas pensado que quando ouves hip hop estás a ouvir pura poesia?!
 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 9/14/2006 11:54:00 da tarde | Permalink | 0 Mão(s) no Ar
terça-feira, setembro 12, 2006
Sad Sad Song (por Nika)
Caros leitores,
antes de mais necessito pedir desculpas pois não consigo actualizar o blog(ue) com a frequência que gostaria. Os links continuam por serem colocados... Também não me esqueci das rubricas criadas, mas como a participação tem sido (quase) nula, acabei por não seguir a tabela semanal que tinha definido e ir publicando consoante a vontade e a oportunidade.
Uma das nossas leitoras, contudo, tem contribuído e, depois da sugestão que nos deixou para leitura, hoje deixa-nos uma canção da sua autoria.



Sad Sad song

I don’t know what is happening
I just don’t feel well
I feel like I’m falling...
Like I’m falling into the cliff
But the worst really isn't that
I didn’t fall by myself
I was pushed by the ones I called friends...
The ones I'd do everything for...
The ones I'd do everything for…
Refrão:
And now I just wanna cry
But I know they don't deserve it
So I'll just stay here, writing this song
That's what I'm gonna do
I'll just sit and write this song,
This sad sad song, this sad sad song
This sad sad song, this sad sad song
I don't know what's happening
I just don't feel well
I'll just sit and write this song
This sad sad song, this sad sad song
This sad sad song
...this sad sad song ....



(enviado por Nika, do blog[ue] A fabulosa vida de...Nika!!!)
 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 9/12/2006 06:49:00 da tarde | Permalink | 0 Mão(s) no Ar
quarta-feira, setembro 06, 2006
The Devil Wears Prada


A nossa leitora Marta Maria Duarte, autora do blog A fabulosa vida de... Nika!!!, deixou-nos esta sugestão de leitura: The Devil Wears Prada de Lauren Weisberger. Segundo ela, "é um livro giro sobre trabalhar para uma patroa super importante e... insuportável! É giro e tem imenso vocabulário que muitos sabem dizer mas não escrever."

A FNAC tem duas publicações desta obra à venda, ambas em inglês. A da editora Harper Collins que custa 10.69€ e da editora Broadway pelo preço de 8.55€.

A obra é de 2003 e em final de Junho deste ano foi lançado o filme pela 20th Century Fox, protagonizado por Meryl Streep no papel de patroa insuportável e Anne Hathaway no de uma jovem jornalista no início da sua carreira.

 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 9/06/2006 08:08:00 da tarde | Permalink | 0 Mão(s) no Ar
quarta-feira, agosto 30, 2006
"Mariana e as Palavras", um conto infantil


"Mariana vivia rodeada de letras.
Sentavam-se à noite na almofada junto ao rosto de Mariana e contavam-lhe histórias.
Nas noites em que as histórias eram de sonho e magia, Mariana dormia tranquila e o sono era feliz.
Mas quando juntas lhe contavam de medos e de mistérios, Mariana fechava os olhos com força. Com medo do escuro, de fantasmas e de adormecer.
Todas as manhãs as letras acordavam Mariana formando uma palavra nova, diferente e diziam-lha, para que Mariana a juntasse a outras palavras e fosse ela a contar-lhes uma história e a dizer-lhes de palavras.

Por vezes, Mariana queria outras brincadeiras, outros amigos de brincadeira, e as letras amuavam.
Os “S’s” puxavam-lhe e emaranhavam-lhe o cabelo, e Mariana ria e sacudia cabelos e S’s.
A bolinha do “i” fazia-lhe cócegas no nariz até Mariana espirrar e lhe dar atenção, e muito direito e sério o “i” dizia-lhe:
- Escreve-nos Mariana.
Se Mariana amuava, e cansada de letras e palavras dizia não, o “Z” zumbia-lhe aos ouvidos, o “X” prendia-lhe mãos e dedos e o “T” sentado ao colo de Mariana fazia tanta força com o traço, que afastando-a de amigos e brincadeiras, a isolavam e obrigavam a escrever.

Mariana gostava de trocar as letras, de transformá-las. Vestia-as e despia-as como se fossem bonecas.
O “a” ficava zangado quando Mariana lhe despia o traço-saia e o punha na cabeça do “o” tornando-o ó, e juntava ao ó outro ó, e mais um outro, até as letras adormecerem.

Mariana aprendeu que nenhuma letra vive sem outra e que todas as letras são ponte e passagem.
Aprendeu que o “M” quando junto do “ar” , se torna líquido, azul e profundo e que o “C” junto do “eu” se torna céu e eu infinitos.
E aprendeu, que mesmo que juntasse as letras de mil formas, haveria sempre uma e mais outra maneira de as juntar e de serem palavras diferentes.
E que nunca encontraria a palavra última, a palavra derradeira."



por Encandescente

*
**
***
A autora, que começou por divulgar a sua obra através do seu blogue, tem já alguns livros publicados. Aconselha-se uma visita à sua página em: http://encandescente.home.sapo.pt/index.html
***
**
*
 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 8/30/2006 11:04:00 da tarde | Permalink | 0 Mão(s) no Ar
terça-feira, agosto 29, 2006
Poesia para SMS
Há poucos dias um amigo pediu-me que lhe arranjasse poesia para sms e eu lembrei-me desta interessante obra criada pela Elefante Editores e disponibilizada pela editora em formato pdf: Poesia SMS: antologia de poesia para usar em mensagens sms.

Fica a sugestão...



*
**
***
 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 8/29/2006 05:59:00 da tarde | Permalink | 0 Mão(s) no Ar
quinta-feira, agosto 24, 2006
Um lugar a merecer uma visita

Num dos meus "passeios" deparei-me com este magnífico site intitulado The Poetry Archive, onde podem encontrar um enorme arquivo de poemas de autores clássicos e contemporâneos de língua inglesa, em registo audio e escrito. O site conta já de uma grande compilação e está muito bem organizado, dispondo de páginas direccionadas a professores, páginas direccionadas a estudantes e tendo uma magnífica secção de Poesia Infantil que deliciará miúdos e graúdos.
Sem dúvida um sítio a merecer a vossa visita, qualquer que seja a vossa idade. De certo encontrarão algo que vos fará sorrir.
*
**
***
Para o caso dos links não funcionarem poderão visitar: http://www.poetryarchive.org
***
**
*
 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 8/24/2006 11:53:00 da tarde | Permalink | 0 Mão(s) no Ar
sexta-feira, agosto 18, 2006
Capuchinho Vermelho
Numa altura em que se começam a ler/ver/ouvir "the other story" dos tradicionais contos de fadas, quebrando os estereotipos que nos condicionam desde crianças, e aproveitando o magnífico filme "Hoodwinked - Capuchinho Vermelho", que segue o mesmo modelo de Shrek, trago-vos uma nova versão do Capuchinho Vermelho.

"There once was a young person named Red Riding Hood who lived with her mother on the edge of a large wood. One day her mother asked her to take a basket of fresh fruit and mineral water to her grandmother's house--not because this was womyn's work, mind you, but because the deed was generous and helped engender a feeling of community. Furthermore, her grandmother was not sick, but rather was in full physical and mental health and was fully capable of taking care of herself as a mature adult.
So Red Riding Hood set off with her basket through the woods. Many people believed that the forest was a foreboding and dangerous place and never set foot in it. Red Riding Hood, however, was confident enough in her own budding sexuality that such obvious Freudian imagery did not intimidate her.
On the way to Grandma's house, Red Riding Hood was accosted by a wolf. who asked her what was in her basket. She replied, "Some healthful snacks for my grandmother, who is certainly capable of taking care of herself as a mature adult."
The wolf said, "You know, my dear, it isn't safe for a little girl to walk through these woods alone."
Red Riding Hood said, "I find your sexist remark offensive in the extreme, but I will ignore it because of your traditional status as an outcast from society, the stress of which has caused you to develop your own, entirely valid, worldview. Now, if you'll excuse me, I must be on my way."
Red Riding Hood walked on along the main path. But, because his status outside society had freed him from slavish adherence to linear, Western-style thought, the wolf knew a quicker route to Grandma's house. He burst into the house and ate Grandma, an entirely valid course of action for a carnivore such as himself. Then, unhampered by rigid, traditionalist notions of what was masculine or feminine, he put on Grandma's nightclothes and crawled into bed.
Red Riding Hood entered the cottage and said, "Grandma, I have brought you some fatfree, sodium-free snacks to salute you in your role of a wise and nurturing matriarch."
From the bed, the wolf said softly, "Come closer, child, so that I might see you."
Red Riding Hood said, "Oh, I forgot you are as optically challenged as a bat. Grandma, what big eyes you have!"
"They have seen much, and forgiven much, my dear."
"Grandma, what a big nose you have, only relatively, of course, and certainly attractive in its own way."
"It has smelled much, and forgiven much, my dear."
"Grandma, what big teeth you have!"
The wolf said, "I am happy with who I am and what I am," and leaped out of bed. He grabbed Red Riding Hood in his claws, intent on devouring her. Red Riding Hood screamed, not out of alarm at the wolf's apparent tendency toward crossdressing, but because of his willful invasion of her personal space.
Her screams were heard by a passing woodchopperperson (or log-fuel technician, as he preferred to be called). When he burst into the cottage, he saw the melee and tried to intervene. But as he raised his ax, Red Riding Hood and the wolf both stopped.
"And just what do you think you're doing?" asked Red Riding Hood.
The woodchopper-person blinked and tried to answer, but no words came to him.
"Bursting in here like a Neanderthal, trusting your weapon to do your thinking for you!" she exclaimed. "Sexist! Speciesist! How dare you assume that womyn and wolves can't solve their own problems without a man's help!"
When she heard Red Riding Hood's impassioned speech, Grandma jumped out of the wolf's mouth, seized the woodchopperperson's ax, and cut his head off. After this ordeal, Red Riding Hood, Grandma, and the wolf felt a certain commonality of purpose. They decided to set up an alternative household based on mutual respect and cooperation, and they lived together in the woods happily ever after. "
in Politically Correct Bedtime Stories by James Finn Garner,
Macmillan Publishing USA, 1994.
***
 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 8/18/2006 03:15:00 da tarde | Permalink | 1 Mão(s) no Ar
segunda-feira, agosto 14, 2006
Nova Terminologia Linguística
A Nova Terminologia Linguística foi criada com o objectivo de facilitar e simplificar a gramática da Língua Portuguesa, de modo a que todos denominássemos os vários conceitos da mesma forma. No entanto, esta tem-se revelado uma verdadeira dor de cabeça para muitos professores e tem gerado alguma confusão nos alunos. Sempre tivemos a capacidade de complicar o que é fácil.
Numa visita à FNAC encontrei dois bons auxiliares ao ensino-aprendizagem da nova terminologia linguística.


Luísa Oliveira e Leonor Sardinha, Saber Português Hoje - Gramática Pedagógica da Língua Portuguesa, Plátano Editora, S.A., Lisboa, 2006.
Preço FNAC: 13.23€
Saber Português Hoje - Gramática Pedagógica da Língua Portuguesa (Didáctica Editora) é uma gramática prática, actual e bastante acessível, ideal para alunos do 3.º ciclo do Ensino Básico.


Carla Cunha Marques, Inês Maria Lopes Silva e Paula Cristina Ferreira, Nova Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário: Roteiros para a Acção Didáctica no Secundário, Edições ASA, 2006.
Preço FNAC: 17.91€
Este caderno de ficheiros pedagógicos é um auxiliar bastante útil para professores do 3.º ciclo do ensino básico e ensino secundário. Contém explicações dos termos linguísticos, propostas de abordagem didáctica, sistematizações para as aulas e exercícios de aplicação e extensão do conhecimento. Muito bem organizado, tem um índice remissivo para os vários conteúdos.
 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 8/14/2006 07:14:00 da tarde | Permalink | 0 Mão(s) no Ar
sábado, agosto 12, 2006
DIFERE, revista de skate e cultura urbana

Se és jovem e gostas de cultura e arte urbana, esta é uma revista que te vai agradar.
A DIFERE é uma revista sobre skate e toda a cultura urbana envolvente. Com matérias de qualidade que vão desde o acompanhamento de campeonatos de skate, ao grafitti e à música, a DIFERE caracteriza-se sobretudo pelo excelente design arrojado e moderno, imagem de marca desde o primeiro número.


A DIFERE procura atingir uma periodicidade de 45 em 45 dias, mas podes subscrever a newsletter da revista (em http://www.difere.com) e a equipa comunicar-te-á cada vez que sair um novo número. Podes adquiri-la em qualquer loja da especialidade.
 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 8/12/2006 04:40:00 da tarde | Permalink | 0 Mão(s) no Ar
quarta-feira, agosto 02, 2006
A to Z
A up said me dad,
B off to bed with you.
C it's half past eight and I've
Decided that from now on it's bed before nine.
E can't be serious I thought.
F he carries on like this I'll never see any TV
G I'll lose my grasp of American slang.
H not fair.
I won't go.
J think I should protest?
K I will.
L o said me dad,
M not standing for this
N y kid thinks he can disobey me has got another think coming.
O yes he has!
P, then wash your hands and face, do your teeth and straight to bed.
Q then, your sisters will have finished soon.
R you ready yet? Wash that face properly
S pecially round your nose. It's disgusting.
T? No you can't. If you drink tea now you will wet the bed
U will you know.
V end of a perfect day. Now I'll tuck you in
W up to save space. Then I can fit your brother too -
[and the dog and hamster. There you all fit in
Xactly
Y don't you like it? It's cosy, space-saving, economical. Go to sleep. Not a peep Do exactly as I
ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZzz.



Michaela Morgan
 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 8/02/2006 08:47:00 da tarde | Permalink | 4 Mão(s) no Ar
segunda-feira, julho 31, 2006
Novos Espaços
O blogue vai estar entre uma a duas semanas sem ser actualizado, devido a uma reparação que deve ser efectuada no meu computador.
Entretanto, anuncio as novas rubricas que se irão realizar no blogue todas as semanas e peço-vos que me vão enviando material para as mesmas. O endereço já sabem é mailto:prof.lazaro@hotmail.com e no assunto peço-vos que coloquem a rubrica para a qual estão a enviar material.


  • Tertúlia
sugestões de livros e comentários acerca de livros por vós já lidos.
Terá lugar todas as segundas-feiras.

  • Sophia responde...
coloca aqui as tuas questões acerca de ti, dos outros e do mundo (se não quiseres que o teu nome seja identificado indica isso no email).
Todas as quartas-feiras será seleccionada uma pergunta que será debatida no blogue.

  • Sob a minha pena...
envia o teu conto ou poema.
Todas as sextas-feiras será seleccionado um conto e/ou poema.



...e já sabes: aproveita bem essas férias!
 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 7/31/2006 06:19:00 da tarde | Permalink | 3 Mão(s) no Ar
domingo, julho 30, 2006
Procuro novo nome...
Pois é...

... começámos agora. Este vai ser um espaço de privilégio para o estudo das línguas e culturas portuguesa e inglesa. Podes contactar-me para teres apoio em casa (dou explicações a todos os anos de escolaridade) ou podes simplesmente deixar as tuas dúvidas através de comentário ou de email.
Para já podes começar por me ajudar a dar nome a este espaço, temporariamente denominado de "Estudar em Casa".

Bons estudos!
 
apontado por Prof.ª A. Duarte Lázaro a 7/30/2006 10:58:00 da tarde | Permalink | 0 Mão(s) no Ar